Campanha “Pelo Fim da Impunidade” pede ajuda

0 181

Campanha, que pretende chegar a 100 mil assinaturas, ocorreu na Praça da Liberdade.

Evento que luta por mudança no Código Penal Brasileiro aconteceu na Praça da Liberdade e colheu mais de 100 mil assinaturas
Evento que luta por mudança no Código Penal Brasileiro aconteceu na Praça da Liberdade e colheu mais de 100 mil assinaturas

A campanha nacional “Pelo Fim da Impunidade”, que pede a adoção de
penalidades mais rígidas para os crimes contra a vida, previstos na nova
proposta de Código Penal que será votada no Congresso Nacional, coletou assinaturas na 8ª Festa do Ano Novo Chinês. O evento ocorreu no sábado e domingo, dias 2 e 3 de fevereiro, na Praça da Liberdade.

A iniciativa foi organizada pela União em Defesa das Vítimas de Violência
(UDVV) e contou com apoio de diversas ONGs, movimentos e familiares de
vítimas de todo o país. Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará,
Rio Grande do Sul, além de São Paulo e Rio de Janeiro são alguns dos estados
em que a ação vem obtendo boa repercussão.

A meta era alcançar 100 mil assinaturas e entregar o documento aos senadores
e deputados federais. ““Precisamos de um Código Penal devidamente ajustado ao
nosso tempo. Se o texto for aprovado da forma que está, nós teremos uma
legislação muito distante do que se imagina para a construção de uma
sociedade mais justa e fraterna””, afirma Roberto Sekiya, que é um dos
coordenadores da UDVV.

Entre os principais pontos defendidos pela campanha nacional Pelo Fim da
Impunidade está o aumento do período máximo de prisão de 30 para 50 anos; a
alteração da pena mínima para crime de homicídio simples de seis para 10
anos; a elevação do tempo para progressão de pena; e a volta do exame
criminológico para a concessão de benefícios penais (indulto de Natal e
saídas temporárias do presídio).

O coordenador da UDVV reforça a importância da coleta de assinaturas em
meio digital e o compartilhamento da campanha pelas redes sociais. Para
saber mais a respeito e assinar o documento, basta acessar o site
www.pelofimdaimpunidade.com.br.

Reportagem: Da Redação. Foto: Divulgação.

Comentários
Carregando...