Nova modalidade de hospedagem

0 29

Hostels investem em infraestrutura para hospedar famílias com mais conforto.

Com hospedagens mais simples e baratas do que as convencionais, os hostels, conhecidos durante muito tempo como “albergues da juventude”, chegaram ao Brasil na década de 1960, em pleno movimento hippie. Durante muitos anos tiveram sua imagem relacionada ao jovem que coloca uma mochila nas costas e bota o pé na estrada. Para esse público, a oportunidade de fazer amizade com gente de diferentes partes do mundo compensava as limitações de conforto.

Esses estabelecimentos, em geral, ofereciam apenas quartos com banheiros coletivos, armários individuais com chaves e cozinhas para os próprios hóspedes prepararem suas refeições. Hoje em dia o espírito jovem e descontraído desses locais se mantém, mas é cada vez mais comum encontrar hostels com quartos privativos e outras comodidades, com o objetivo de atrair casais com filhos – em cidades como São Paulo, há hostels que investem também em executivos.

Segundo dados do Ministério do Turismo, o número de hospedagens alternativas em 2013 cresceu 33%, em relação ao ano anterior. E muitos desses novos hostels estão investindo em quartos com cama de casal, TV a cabo com programação infantil, salas de jogos com sinal wi-fi e até decoração mais caprichada.

Silvana Furtado, professora do curso de Turismo da Universidade Anhembi Morumbi, diz que, no exterior, é bastante comum encontrar famílias que buscam esse tipo de hospedagem.

Esse é o caso da portuguesa Joana Batista, 38, profissional de marketing e mãe de dois meninos, de 12 e 15 anos. Eles já visitaram Bruges (Bélgica), Amsterdã (Holanda), Curia (Portugal), Estocolmo (Suécia) e Londres (Inglaterra), sempre hospedados em hostels. “Gostamos de ficar em locais centrais nas cidades, que têm edifícios com história, onde há uma sala de convívio e uma cozinha na qual todos podem preparar refeições e partilhar experiências de viagem”, diz.

Segundo Joana, que mantém um blog para compartilhar suas experiências, atualmente os hostels “estão na moda” na Europa. “Há cada vez mais opções e estão mais bonitos: a decoração e o design são muito valorizados. Para escolher, sempre leio o comentário de outros hóspedes e procuro os que têm melhor avaliação”, diz.

No Brasil, a oferta de serviços voltados às famílias é relativamente recente, de acordo com a professora Silvana. E, para garantir a qualidade do atendimento, o ideal é buscar hostels credenciados pela Hostelling International (HI) que, no nosso país, tem como representante a Federação Brasileira de Albergues da Juventude.

Itens como limpeza, segurança, conforto, privacidade e respeito com o meio ambiente são levados em conta para credenciar o estabelecimento. No site http://www.hihostelbrasil.com.br é possível obter informações, fazer reservas e até solicitar uma carteirinha de associado, que dá direito a descontos (a carteira familiar, para hospedagem nacional, tem taxa anual de R$35).

Reportagem: Suzel Tunes. Foto: Divulgação.

Comentários
Carregando...