Devolução de imóvel com dicas práticas e indicativos de prioridade

24.400

Dentro de prioridades naturais em nossas vidas está indiscutivelmente a nossa família, e ao contemporâneo das últimas duas gerações, posteriores a era do rádio, temos passado em nossos dias por mensagens massivas e novelescas via TV, e agora na internet, indicando forma de rótulo moral indevido, na contra mão da instituição familiar, com direção ao consumo de exageros de itens que por algumas vezes são totalmente desnecessários.

Nessa leva de apelos comerciais, sem dúvida, há um que queremos pelo direito de morar melhor que é a casa própria, onde muitas famílias separaram suas economias e investiram na compra de um imóvel na planta, no sonho de um imóvel novo.

Porém, dentro dos últimos quatro anos, diante da quantidade de imóveis construídos, da nossa real alta de preços do metro quadrado construído, da bolha imobiliária de 2014, com os mais altos juros dos últimos 32 anos conjuminando nesse momento com a crise criada pela instabilidade política e econômica do nosso país e a falta de empregos. Muitos casais, pais de família que compraram seu imóvel na planta, se vêem na necessidade de fazer uma devolução da compra do imóvel, através de um pedido de distrato, junto a construtora, ainda antes do financiamento bancário.

Poderá pedir o distrato diretamente na construtora, nunca se esquecendo de exigir o número do protocolo do distrato, isso de forma extra judicial, até mesmo com a ajuda de um calculista, contador, ou perito, e escrever, documentar, notificar diretamente a construtora através do Serviço de Atendimento ao Cliente, o SAC e poderá obter bons resultados até então extra judiciais.

Mas, se não houver resultado efetivo do pedido, a forma legal estará na contratação de um advogado de sua confiança, especialista na área, que conduzirá o pedido junto ao Tribunal de Justiça para reaver os seus direitos.

Advogados especialistas em distrato de imóvel, se não conhece algum de sua confiança, segue aqui a dica, e poderá pesquisar dentre outros no Google, através do site da Associação dos Advogados de São Paulo, que é o que eu pesquiso como profissional e perito quando preciso. Tem outros dois sites também muito bons que é o da CONJUR e o JUSBRASIL, e nesses dois últimos achará grandes quantidades de informação, por busca de palavras chave, matérias jurídicas interessantes e dentro de sua necessidade jurídica diversa, inclusive.

Temos prioridades, queremos justiça e ao mesmo tempo paz. Paz espiritual concernente a uma vida familiar estável e tranquila, que são perfeitamente possíveis através de um estilo de vida simples e dentro da agradável vontade de Deus para nossas vidas. E nisso, de forma prática, vem na minha mente uma forma figurativa de lembrança de prioridades que ouvi num domingo pela manhã há alguns anos e citando-o nesta mais recentemente, o Pastor Carlos Alberto de Quadros Bezerra, da Comunidade da Graça em Vila Carrão, no seu livro intitulado Uma Vida de Prioridades, pela Editora Mundo Cristão.

Faça um gesto com a sua mão com o polegar apontado para o alto e os quatro dedos juntos em riste num ângulo de noventa graus em relação ao dedo polegar, significando uma digna lembrança de que o polegar para o alto indica Deus Todo Poderoso, Pai de Jesus Cristo, nosso Senhor, como prioridade primeira em nossa vida, e em seguida vindo abaixo na horizontal o dedo indicador que é a base da família, o casal, vindo em seguida no dedo médio os filhos, depois no dedo anelar a prioridade de nosso trabalho secular, e depois no dedo mindinho sendo o fazemos com nosso estilo de vida para e diante desse Deus maravilhoso.  Sem nenhuma dúvida, é um excepcional ensinamento cristão como figura de linguagem. Faça esse gesto.

Rubens Barberan é perito judicial e membro da comunidade da Graça de Vila Carrão

Comentários
Carregando...