Projeto de Colégio no Tatuapé transforma YouTubers em tema pedagógico

418
Alunos do período integral do Colégio Mary Ward participam de atividades que discutem a profissão youtuber e o papel do editor

“O que você quer ser quando crescer?”. Foi-se o tempo em que ser astronauta ou bombeiro eram as respostas na ponta da língua da criançada. Hoje, dentro da listinha de carreiras que os pequenos mais anseiam, a profissão dos youtubers é a estrela da vez. Isso não é à toa, já que o Brasil é o segundo país no mundo que mais consome vídeos no Youtube, de acordo com pesquisa do Media Lab da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Neste contexto, no qual as crianças crescem em meio à explosão dos youtubers, surge a necessidade de tratar do assunto dentro de sala de aula. É o que acontece no Colégio Mary Ward, na zona leste de São Paulo, onde os alunos do período integral participam do projeto “Youtubers – Os heróis e heroínas da atual geração”.  Lá, a professora Alexandra Grassini ministra aulas abordando questões relacionadas à função de youtuber, além de fazer paralelos com matérias de literatura e história.

Segundo Alexandra, a iniciativa foi inspirada na vida de Max Perkins, um dos editores literários mais famosos do mundo que, com seu trabalho, exerceu forte influência nas obras de autores renomados. “Navegamos entre o presente, com a leitura do trabalho dos youtubers, o passado, com o estudo da biografia de Max Perkins, e o futuro, de como será o papel do youtuber daqui alguns anos”, destaca a professora.

Além do YouTube

Apesar de englobar o universo de quem faz vídeos para o Youtube, essa não era a ideia original do projeto que, após uma atividade inicial, sofreu algumas mudanças. “O objetivo era abordar a importância do papel de editor de livros, com base em Max Perkins. Porém, notamos a dificuldade que a turma tinha em entender o trabalho dos editores, mas surgiram falas sobre as edições de vídeos do Youtube. Um dos alunos disse que tem um canal e que ele e o pai realizam as edições dos vídeos”, conta Alexandra. “A partir desse momento, resolvemos ampliar o projeto e agora trataremos de todas as formas de edição, partindo do tema que faz parte da vida dos alunos, que é o mundo do youtubers”, explica.

Para ela, flexibilizar projetos e incorporar temas que estão em alta entre os estudantes é uma forma de o educador oferecer novas perspectivas de mundo para as crianças. “Se ser youtuber está na lista de profissões mais desejadas pelos pequenos, então, por que não abraçar esse tema dentro das nossas atividades?”, questiona Alexandra. “Vivemos em uma era tecnológica, na qual as trocas culturais e a velocidade das comunicações mostram a ligação de uns com os outros. Nesse contexto, inserir assuntos de interesse dos alunos aos que serão trabalhados permite uma conexão entre valores e, assim, podemos ter uma visão integral do mundo: uma que engloba, equilibra e inclui”, finaliza.

Reportagem: Da redação. Foto: Divulgação.

Comentários
Carregando...