Alunas criam projeto para valorizar a identidade de jovens negras em Sumaré (SP)

Jovens se mobilizaram e colocaram o estado de São Paulo entre os premiados no Desafio Criativos da Escola pela terceira vez consecutiva

904

As culturas africana e afro-brasileira estão presentes em algumas disciplinas da Escola Estadual Profª Leila Mara Avelino, em Sumaré (SP). Porém, mesmo com essas informações culturais e históricas, práticas racistas aconteciam no ambiente escolar, principalmente relacionadas aos cabelos das meninas negras. Ao perceberem que muitas jovens recorriam ao alisamento para escapar dos comentários constrangedores, três alunas do Ensino Fundamental se mobilizaram para dar um basta à situação. Era o início do projeto “Cabelo, autoestima e construção da identidade da menina negra”, um dos 11 premiados da 4ª edição do Desafio Criativos da Escola.

O pontapé do projeto foi a aplicação de uma pesquisa entre colegas, e os dados levantados entre os 317 estudantes do colégio deixaram as meninas estarrecidas: 48% dos alunos afirmaram ter feito piadas sobre o cabelo das colegas, e 30% das alunas declararam ter sido vítima dessas atitudes. Outro dado que chamou a atenção foi a negação da própria identidade entre os jovens. Apesar de formarem a maior parcela dos estudantes, apenas 18% se declararam pardos e 23% pretos. Paralelamente às pesquisas, as jovens criaram, no início de 2018, o clube juvenil “Naturalmente Cacheadas”, um espaço de diálogo sobre autoestima, empoderamento e incentivo para que as garotas assumam a beleza natural dos seus cachos.

O projeto fez tanto sucesso que as idealizadoras têm sido convidadas para palestrar em universidades e em seminários nas cidades vizinhas, além de firmarem parcerias com grupos como “Ponto de Cultura e Memória Ibaô” e com a “Pastoral do Negro”. Recentemente, o grupo soube que inspirou uma escola em Campinas (SP) a realizar ações semelhantes. Já a pesquisa, inicialmente um projeto escolar, virou um projeto de iniciação científica, com direito a financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), e foi expandido para outras quatro escolas de Sumaré.

Esta é a terceira vez seguida que um projeto de São Paulo é premiado no Desafio Criativos da Escola. A cerimônia de premiação dos 11 projetos selecionados será no dia 4 de dezembro, em Fortaleza (CE), com a participação de três estudantes e um educador de cada um dos grupos selecionados. A transmissão do evento será feita ao vivo pelo canal do Youtube do Criativos da Escola.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Desafio contou com o apoio do programa Parceria Votorantim pela Educação, do Instituto Votorantim, nos 105 municípios onde desenvolve suas atividades. Um dos 11 projetos selecionados é fruto dessa parceria.

Reportagem: Da Redação. Foto: Divulgação.

Comentários
Carregando...