Hospital de Vila Carrão deveria ter sido entregue em 2015

Moradores da região ligam para prefeitura e não obtêm respostas sobre a obra

8.741

Obra prometida pelos prefeitos Fernando Haddad e João Doria, durante suas gestões, continua paralisada e causando danos a saúde no bairro. Ambos prometeram transformar a área do antigo Hospital e Maternidade Nossa Senhora de Fátima, conhecido como Hospital de Vila Carrão, em um novo complexo hospitalar. O hospital localiza-se na Avenida Conselheiro Carrão, nº 2885. O plano de obras do local começou na gestão do prefeito Fernando Haddad. Após o fim da gestão do mesmo, outros dois prefeitos já passaram por lá: João Doria e o atual Bruno Covas. Porém desde 2014 não há avanços visíveis no processo de demolição e construção do hospital.

Diversas denúncias e reclamações foram feitas tanto para subprefeitura da Vila Aricanduva, que administra a região, quanto para a Secretaria Municipal da Saúde e o ministro Edson Aparecido. Além de boletins de ocorrência para o departamento policial da região devido invasões no local. Há proliferação de mosquitos devido à água parada no interior do prédio, e também começou a aparecer escorpiões na região. Tudo porque o local não recebe as inspeções necessárias, há algum tempo. No momento além das obras paradas, poças de água, telhado caindo, garrafas de bebidas jogadas no interior do prédio devido às invasões, há também tapumes tampando as “portas” do local. Porém os mesmos estão caindo, o que acaba gerando riscos de acidentes, uma vez que podem cair em cima dos pedestres que transitam na calçada.

Moradora da região há 16 anos, dona Maria de Lurdes afirma que antigamente lá era um excelente hospital e maternidade, além de muitos moradores da região terem nascido lá. Porém com a falta de cuidados e o descaso com os moradores, o local está abandonado e que a última inspeção ocorreu no dia 04/01 após muitas reclamações para irem dedetizar, pois o índice de mosquitos estava muito alto. Um estabelecimento que deveria cuidar da saúde das pessoas virou um centro de doenças a céu aberto.  Em nota a Secretaria Municipal da Saúde diz inspecionar o local a cada 15 dias. “O local é inspecionado com frequência quinzenal para avaliação de combate e controle de vetores como mosquito Aedes aegypti, roedores e escorpiões”. Porém moradores da região afirmam que nunca mais viram ninguém inspecionar o hospital desde janeiro.

A luta dos moradores é para que o prédio seja logo demolido e as obras comecem, pois esperam a entrega desse hospital desde o final de 2015. A Secretaria da Saúde informou que “o processo de demolição caminhará simultaneamente ao processo de implantação, e aguarda a habilitação de empresa que será realizada em audiência pública no próximo dia 25 de fevereiro.”

Reportagem: Marina Sayuri. Foto: Maria Lourdes.

Comentários
Carregando...