Terreno fantasma na Vila Carrão vira criadouro de mosquitos

Construtora FAG e Bilterfield não entrega prédio residencial na rua Lutécia, o qual virou criadouro de mosquitos

2.740

Um terreno localizado na rua Lutécia, 1375, foi comprado pela construtora FAG e Bilterfield Empreendimentos Imobiliários, a qual divulgou em maio de 2012 um Memorial Descritivo de Construção de que ali seria construído o edifício Varandas Lutécia. Porém, o mesmo está abandonado desde então, se tornando um criadouro de mosquitos a céu aberto e propenso a águas paradas.

A construtora não se pronunciou sobre o terreno, uma vez que o Jornal de Vila Carrão tentou contato por uma semana, sem sucesso. O site da empresa também foi retirado do ar. O local está completamente abandonado. Poças d’água podem ser vistas, uma vez que as chuvas das últimas semanas foram intensas. A proliferação de mosquitos é a grande reclamação dos vizinhos, o risco de dengue é alto devido o estado que a terra se encontra.

No dia 27/03, após muitas reclamações e denúncias, a subprefeitura Aricanduva/Formosa/Carrão resolveu se manifestar em sua rede social, dizendo que havia contatado a “construtora responsável pela obra, que se prontificou em realizar o escoamento da água até sexta-feira (29).” Além disso, postou uma foto do terreno com os dizeres “RESOLVIDO”, porém, após esse escoamento o local foi abandonado novamente, mesmo que a região tenha sofrido fortes chuvas após essa data.

Moradores da região dizem que uma empresa fez o escoamento da água parada dias após a publicação da subprefeitura, mas que não há nenhum indício de obras no local. Uma vizinha conta que seu maior questionamento é o fato de que escoaram a água que estava parada, mas após as chuvas ninguém se prontificou em ir verificar o local novamente. A obra está parada a no mínimo 6 anos, sem ninguém se manifestar sobre a mesma. “Me mudei para a região em 2013 e já havia um terreno com ‘início’ de obras”, conta Leila Oshima, vizinha do terreno.

No local, antigamente, havia uma placa fixada no muro com o logo da construtora. Contudo, a placa foi apagada. Os moradores da região chegaram a criar um panfleto para distribuição alertando moradores da região sobre o perigo que o terreno oferece ao bairro, e dizendo que “apesar das diversas denúncias tanto as autoridades regional Carrão e o Órgão de Imprensa se pronunciou”.

Em nota a subprefeitura Aricanduva/Formosa/Carrão alega que “foi feita a vistoria na ultima sexta feira (12), onde foi conversado com o proprietário do terreno e mesmo se comprometeu a colocar um funcionário para acompanhar e fazer a drenagem, sempre que necessários, a UVIS – Unidade de vigilância Sanitária estará fazendo o monitoramento.”

Reportagem: Marina Sayuri.  Foto: Julio Gomes.

Comentários
Carregando...