Novo Rio Pinheiros e a metrópole de SP na Semana da Saúde Planetária

EMAE destaca os trabalhos para revitalização do rio e seu entorno

24

O diretor-presidente da EMAE, Marcio Rea, participou nesta quarta-feira (28) do evento internacional on-line “a mudança que precisamos na saúde e na qualidade de vida na maior cidade do Brasil” para falar sobre a revitalização do rio Pinheiros como indutor da qualidade de vida da população da capital paulista. Na ocasião, ele abordou as principais atividades realizadas pela EMAE dentro do programa “Novo Rio Pinheiros” – projeto de despoluição do rio e revitalização do seu entorno.

São várias as contribuições da EMAE no âmbito do projeto que vão proporcionar um rio mais limpo, trazendo, consequentemente, mais qualidade de vida e bem-estar à população. Entre elas, Marcio enfatizou a importância da concessão da Usina São Paulo para a iniciativa privada, que permitirá a revitalização da usina e do seu entorno. Um dos eixos do “Novo Rio Pinheiros”, o complexo deve contar com áreas de convivência, comerciais e escritórios, além de bicicletários para atendimento dos usuários da ciclovia.

“Conjugar o funcionamento da Usina São Paulo com as atividades comerciais e de lazer será relevante para o setor elétrico. Sem dúvida, essa é uma ideia que deve ser replicada em outros estados e vai abrir novos caminhos”, afirmou Marcio.

O desassoreamento de 240.595 metros cúbicos de materiais do rio, recorde dos últimos cinco anos; a retirada de 351.238 metros cúbicos de sedimentos em ações de desaterro, que visam aumentar o espaço das áreas chamadas “bota-fora” nas margens do rio; e a recuperação de taludes em trechos próximos a córregos, foram alguns dos temas destacados pelo executivo.

A coleta de resíduos sólidos é outra importante ação da EMAE para o projeto: segundo Marcio, entre 2019 e 2020, foram removidas mais de 20 mil toneladas de resíduos, como garrafas pet, bicicletas, pneus, plásticos, entre outros detritos.

A manutenção dos 50 quilômetros das margens, com a roçagem de 6,7 milhões de metros quadrados de área nos últimos dois anos, é outro ponto-chave do programa, assim como a limpeza da vegetação das margens, que contribuem significativamente para o combate aos pernilongos nas proximidades do rio.

A EMAE foi uma das organizadoras do evento “A mudança que precisamos na saúde e na qualidade de vida na maior cidade do Brasil”, ao lado da CETESB e SABESP, que também apresentaram as suas soluções relacionadas à temática do debate. A transmissão ocorre em paralelo a “2021 Planetary Health Week” (Semana da Saúde Planetária), sediada pela Universidade de São Paulo (USP), dedicada a manter vivo o impulso global cultivado durante a Semana da Terra.

Reportagem: Redação.  Foto: Divulgação.

Se você quer conferir outros conteúdos como este aproveite e acesse a home de nosso site.

Comentários
Carregando...