Prefeitura entrega unidades habitacionais na Zona Leste

Ação garante casa própria para 600 famílias

31

A Prefeitura de São Paulo entregou 600 unidades habitacionais de um total de 1.200 apartamentos na zona leste de São Paulo. Os outros 600 imóveis devem ser concedidos em meados de setembro. Para o prefeito, Ricardo Nunes, a entrega das chaves é muito simbólico. “Significa dar dignidade a essas pessoas que moravam em área de risco. Não tem nada melhor do que ter um teto para cuidar da sua família”, explicou.

A cerimônia de entrega simbólica das chaves reuniu autoridades dos governos municipal, estadual e federal, órgãos que formaram parceria para viabilizar os empreendimentos. Em seu discurso, o prefeito destacou que os desafios habitacionais na capital são imensos para diminuir ou acabar com o grande déficit de moradias. Ele lembrou que a cidade de São Paulo paga auxílio-aluguel para 22.036 famílias. “Nosso plano de metas prevê a entrega de 49 mil unidades até dezembro de 2024. Temos uma longa jornada pela frente pois o número bastante ousado, mas tenho certeza de que, com diálogo com os governos federal e estadual, vamos juntos atingir essa meta”, declarou Nunes.

Desde janeiro deste ano, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria da Habitação e COHAB, já entregou mais de 1.800 unidades habitacionais de interesse social. Atualmente estão em obras cerca de 9.700 unidades por todo o município. Apenas na zona leste estão previstas até dezembro deste ano a entrega de cerca de 900 unidades habitacionais e em toda cidade aproximadamente mais 1.300 moradias.

Investimentos
A entrega das 600 unidades sendo 300 do Residencial Phobus A e 300 do Residencial Forte da Ribeira A, ambos localizados em São Mateus, na zona leste da cidade foi possível devido a parceria com os terrenos desapropriados pela COHAB-SP com recursos do FUNDURB. A contratação das obras, iniciadas em abril de 2018 e finalizadas em julho de 2020 foi realizada pela Caixa Econômica Federal – Programa Minha Casa Minha Vida- Fundo de Arrendamento Residencial.

No Residencial Forte da Ribeira (Bloco A e B), a Prefeitura investiu cerca de R﹩ 12,4 milhões, o Governo do Estado, R﹩ 13,2 milhões e o Governo Federal investiu R﹩ 57,6 milhões. Já no Residencial Phobus (Bloco A e B) foram investidos R﹩ 19,9 milhões pelo município, R﹩ 13,3 milhões pelo Estado e a União destinou R$ 57,6 milhões. As unidades dos blocos B têm previsão de entrega para setembro deste ano.

Reportagem: Redação.  Foto: Divulgação.

Se você quer conferir outros conteúdos como este aproveite e acesse a home de nosso site.

Comentários
Carregando...